Vertismed Brasil | TDAH o que todo medico deve saber?

TDAH: O que todo médico deve saber?

Tiempo de lectura: 2 minutos

O Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) é uma condição neuropsiquiátrica que afeta pessoas de todas as idades, mas frequentemente é diagnosticada na infância. Este transtorno pode ter um impacto significativo na vida diária dos pacientes e de suas famílias. É essencial que os médicos estejam bem informados sobre o TDAH, desde sua etiologia até as opções de tratamento disponíveis.

Etiologia e Diagnóstico

O TDAH é caracterizado por dificuldades persistentes de atenção, hiperatividade e impulsividade. Sua etiologia é multifatorial, envolvendo influências genéticas, neurobiológicas e ambientais. Os médicos devem estar cientes dos critérios diagnósticos estabelecidos pelo Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-5), que incluem sintomas como dificuldade em seguir instruções, inquietude, interrupção frequente de conversas e tarefas, entre outros.

Comorbidades e Avaliação Complementar

É crucial reconhecer que o TDAH muitas vezes coexiste com outras condições médicas e psiquiátricas, como transtornos de ansiedade, depressão e distúrbios de aprendizagem. Uma avaliação completa do paciente deve ser realizada, incluindo histórico médico, avaliação psicológica e, às vezes, testes neuropsicológicos. Esta abordagem holística pode ajudar a identificar e tratar adequadamente as comorbidades, melhorando assim a qualidade de vida do paciente.

Opções de Tratamento

O tratamento do TDAH geralmente envolve uma abordagem multimodal que combina intervenções farmacológicas e não farmacológicas. Os medicamentos estimulantes, como metilfenidato e anfetaminas, são frequentemente prescritos para reduzir os sintomas de desatenção e hiperatividade. No entanto, é fundamental monitorar de perto os efeitos colaterais e ajustar as doses conforme necessário.

Além da farmacoterapia, intervenções comportamentais, como terapia cognitivo-comportamental e treinamento de habilidades sociais, podem ser benéficas no manejo do TDAH. Os médicos devem trabalhar em colaboração com outros profissionais de saúde, como psicólogos e terapeutas ocupacionais, para fornecer um plano de tratamento abrangente e personalizado para cada paciente.

Educação e Orientação aos Pais

Os médicos desempenham um papel fundamental na educação e orientação dos pais de crianças com TDAH. É essencial fornecer informações precisas sobre a natureza do transtorno, estratégias de manejo em casa e na escola, e expectativas realistas de tratamento. Os pais podem se beneficiar de apoio emocional e grupos de suporte, onde podem compartilhar experiências e aprender com outros que enfrentam desafios semelhantes.

Abordagem ao TDAH em Adolescentes e Adultos

Embora o TDAH seja frequentemente diagnosticado na infância, muitos casos persistem até a adolescência e a idade adulta. Os médicos devem estar preparados para reconhecer os sintomas do TDAH em pacientes mais velhos e oferecer intervenções apropriadas. Isso pode incluir ajustes na medicação, estratégias de organização e gerenciamento de tempo, e suporte psicoterapêutico para lidar com questões relacionadas à autoestima e ao funcionamento social.

O TDAH é uma condição complexa que requer uma abordagem abrangente e multidisciplinar por parte dos médicos. Ao entender a etiologia, diagnosticar com precisão, oferecer uma variedade de opções de tratamento e fornecer suporte educacional e emocional, os médicos podem ajudar a melhorar significativamente a qualidade de vida dos pacientes com TDAH e suas famílias.

Do dia 02 à 23 de maio teremos o primeiro fórum digital Vertis Med. Registre-se no evento!

FONTE: https://bvsms.saude.gov.br/transtorno-do-deficit-de-atencao-com-hiperatividade-tdah/

¡Haz clic para calificar esta publicación!